O que seria um oceano azul na advocacia?

O Termo ‘Oceano Vermelho’ é utilizado para figurar a realidade de muitos profissionais e empresas, em que as suas maiores preocupações são os concorrentes e os preços de seus produtos e/ou serviços. Portanto, gastam suas energias e forças de trabalho com algo que dependa diretamente de seus concorrentes e seus preços, para então, precificarem seus produtos ou prestação de serviços.

Então, se o profissional ou empresa se encontra em um oceano vermelho, significa que ele está no prejuízo e tem uma concorrência forte.

Trazendo isso para a realidade do profissional advogado, temos vários agentes que se encontram em um profundo oceano vermelho, pois sempre disputam entre os diferentes agentes do mercado, colocando preços em seus serviços conforme a concorrência impõe e, com isso, trazem uma desvalorização enorme para sua profissão.

O mercado jurídico é um dos que mais crescem, tanto em volume de demandas processuais como na quantidade de profissionais, e a cruel consequência disso é que o mercado começa a se afundar em um imenso Oceano Vermelho, pois muitos profissionais não conseguem diferenciar preço de valor e começam a acreditar que o preço menor por um serviço “garantido” é a melhor saída. Porém, essa saída é apenas momentânea.

SOCORRO!!! MEU OCEANO ESTÁ FICANDO VERMELHO.

Bom, talvez esse esteja sendo o seu sentimento ao começar a entender o que é um oceano vermelho.

É normal, esse é o sentimento que frequentemente repercute entre os gestores e profissionais do mundo e para o advogado não é diferente.

É bem provável que as margens da sua advocacia possam estar restringidas. É bem provável que a competição esteja se intensificando, impulsionando a comoditização de seus serviços e que os custos só estejam aumentando.

O oceano vermelho representa todas as áreas e formas de serviços já existentes no mercado, ou seja, uma demanda já conhecida e explorada e perante essa situação o advogado começa a viver e a trabalhar em um ambiente de competição acirrada, em que os concorrentes disputam intensamente um mesmo mercado, realizando ações praticamente idênticas.

Se você se encontra nessa situação ou se você percebe que seu oceano começa a ficar vermelho, significa uma alusão aos diferentes agentes do mercado e, claro, uma metáfora referente ao “sangramento” derivado das batalhas pelo espaço disponível. Então, esse ebook te auxiliará a ter a consciência do que é um oceano vermelho e o que é estar nesse ambiente, bem como te trará valiosas informações para lidar com o desafio de transação do oceano vermelho para um oceano azul.

COMO SAIR DO OCEANO VERMELHO?

Comece a imaginar um Oceano Azul, ou seja, sem concorrência, em que uma empresa, o seu escritório, ou mesmo você como profissional autônomo, trabalha com muito mais espaço e tranqüilidade, conquistando produtividade e resultados.

Sim, isso é possível, e uma empresa alcança o cenário do Oceano Azul quando torna a concorrência praticamente IRRELEVANTE e começa a criar novas regras para o mercado que até então não tinham sido definidas.

O que ocorre é que as pessoas acreditam que ter sucesso nos negócios significa liquidar com a concorrência e dominar completamente o mercado. Mas de acordo com a estratégia do oceano azul, existe outra forma de fazer o seu negócio crescer de forma lucrativa e sustentável.

A forma mais consistente te atingir sucesso não é brigando com a concorrência, mas sim criando espaços completamente novos onde a concorrência não tenha mais nenhuma relevância, ou seja, os oceanos azuis.

Entretanto, quanto mais você imita a concorrência mais você se torna igual a ela ao ponto de transformar todo o segmento de mercado em apenas mais uma commodity, matando para sempre a inovação e a criação de valor sustentável.

Portanto, comece a refletir nas ações que seu negócio vem tomando, bem como as suas atitudes como um profissional advogado. Se você tem gerado valor ou apenas tem destinado mais foco em superar os concorrentes e, com isso, desvalorizado seu próprio ambiente de trabalho.

COMO CRIAR UM OCEANO AZUL NA ADVOCACIA?

Evitar o jogo da concorrência ou se libertar do oceano vermelho e criar um oceano azul está totalmente relacionado ao momento de iniciar o seu negócio, a sua advocacia.

Entretanto, o que notamos é que muitos profissionais advogados, ao começar o negócio, a sua advocacia, se esquecem da premissa básica de se começar o negócio, que é

IDENTIFICAR UM PROBLEMA NO ATUAL OCEANO VERMELHO.

Se o advogado identifica um problema no oceano vermelho, automaticamente começa a ter mais possibilidades, pois, a partir daquele problema, começa a pensar em uma solução, pensar em uma inovação com valor e, aí sim, começa a despertar e criar um oceano azul.

Caros colegas advogados, empresários, negociantes, todas essas observações precisam ser feitas antes de você começar o seu negócio. Antes de você começar a sua advocacia você precisa entender se vai entrar em um oceano vermelho, onde já existem milhares de opções, onde você será simplesmente mais um, onde alguém já fez e deu certo, então você acha que fazer o mesmo te trará resultados.

Ou, há uma outra opção...

Você pode escolher entrar no mercado de uma outra forma. Você, advogado, empresário, pode escolher analisar todo o contexto mercadológico, visualizar as suas dificuldades, suas lacunas e a partir desse problema você cria um outro oceano, um outro estilo de advocacia.

ENTENDENDO O QUE É INOVAÇÃO, CRIATIVIDADE E VALOR.

O primeiro passo para implementar a estratégia do oceano azul e com isso complementar e inovar na advocacia, criando novos mercados onde a concorrência ainda não chegou, é olhar para o mercado já existente, mas não com a intenção de copiá-lo, mas sim de mapear aquilo que pode ser eliminado, reduzido, aumentado e aquilo que pode ser criado.

Há um famoso ditado que diz o seguinte:

“Nada se cria, tudo se copia”

No mundo dos advogados, felizmente e infelizmente, isso ocorre muito, mas queremos trazer aqui um novo pensamento a respeito desse ditame, que é o seguinte:

Sim, nada se cria, tudo se copia, mas se copia NÃO do mesmo mercado para o mesmo mercado, se copia de mercados diferentes para a construção do seu próprio mercado.

A criatividade entra nesse mesmo sentido, que é reinventar o que já existe em outra área. Busque elementos de destaque em mercados diferentes, combine a essência de mercados diferentes e você perceberá que a soma desses mercados dará origem a um novo mercado, o seu mercado, e assim, você, advogado, se torna referência.

A pedra angular da estratégia do oceano azul é chamada INOVAÇÃO DE VALOR. Ou seja, para que o oceano azul seja criado, não basta apenas entregar inovação ou valor, é preciso entregar os dois juntos.

A inovação é aquilo que faz com que os clientes que não existiam passem a consumir o seu produto ou serviço, pois agora ele se apresenta como uma solução que ainda não existia para um determinado tipo de problema.

O VALOR nada mais é do que resolver o problema do seu cliente, ou seja, se seu produto ou serviço não resolveu o problema do seu cliente, então o valor entregue não foi o suficiente para compensar o preço pago por ele.

Quando você, advogado, consegue de fato criar valor para o cliente e sair da guerra do preço, começa então a perceber que a maioria das pessoas, das empresas, dos advogados que estão dentro do oceano vermelho ficam brigando por preço, onde há uma guerra gigante por quem cobra menos, por quem oferece mais por menos e que o cliente naturalmente começa a comparar preço, começa a comparar valor e naturalmente ocorre a guerra de preço.

Mas quando o profissional com criatividade começa a inovar trazendo valor junto ao seu trabalho, ou seja, quando há inovação de valor, o cliente não tem como fazer uma comparação com algum outro serviço, pois não há mais com o que comparar.

Assim, automaticamente, o profissional tem a liberdade de estabelecer o seu valor e ditar qual é o valor. Essa, com certeza, é uma das maiores vantagens de se criar um oceano azul.

Entregue aquilo que os outros não estão entregando.

SÓ ASSIM VC TERÁ O SEU OCEANO AZUL.

 

Mariana Motta Ribeiro é advogada associada ao Vellasco, Velasco & Simonini Advogados, com atuação em Direito Digital – Direito Empresarial - Direito Civil - Direito do Consumidor.  Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Empresária no ramo de Consultoria e Assessoria Jurídica Empresarial. Membro do Grupo de Estudos da Comissão de Direito Empresarial da OAB/GO. Coordenadora da Subcomissão de Colégio de Presidentes da CAJ/GO . Inscrita na OAB/GO n.49.117.